quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Venezuelanos refugiados pedem dinheiro nas ruas de Natal

Quem trafega pelas principais avenidas de natal, especialmente a Prudente de Morais e engenheiro Roberto Freire tem visto venezuelanos nos canteiros carregando cartazes pedindo ajuda. Eles tentam conseguir dinheiro com os motoristas que param nos semáforos. 

Entre os venezuelanos refugiados estão adultos e crianças. Os estrangeiros dizem que entraram no Brasil há dois meses, por Roraima. De carona, foram até Fortaleza (CE) e chegaram a Natal em seguida. Todos estão hospedados em um hotel de baixo custo próximo à rodoviária, onde pagam R$ 20 por pessoa a diária. 

Além de dinheiro, os refugiados pedem comida, roupas, remédios e fraldas descartáveis. Os venezuelanos alegam que têm experiência na área da construção civil e querem emprego no setor. 

Procurada pelo Portal G1, a Prefeitura de Natal alegou que a presença de refugiados venezuelanos nas ruas da cidade é uma questão que precisa ser tratada no âmbito do Governo do Estado. “Conforme pactuação feita entre o ente estadual e o governo federal”, disse a nota do Município. 

“O Município do Natal, mesmo tendo sido provocado a fazer o acolhimento dessas pessoas, informou à época não ter condição de atender à demanda, por já enfrentar uma sobrecarga na sua estrutura voltada a essa finalidade”, disse o comunicado da Secretaria Municipal do Trabalho e da Assistência Social (Semtas). 

Por outro lado, a Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social do RN (Sethas) diz que, de acordo com a descentralização político-administrativa, o atendimento deve ser realizado pelos serviços e programas dos municípios.