quarta-feira, 10 de março de 2021

Julgamento de suspeição de ex-juiz Sergio Moro é suspenso com pedido de vista e placar a 2 x 2

 

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski votou nesta terça-feira (9) pela suspeição do ex-juiz Sergio Moro no caso do triplex do Guarujá.

Ele se junta a Gilmar Mendes, que, em extenso voto mais cedo, disse se tratar do “maior escândalo judicial da história”.

Nunes Marques pediu vista para analisar o caso mais a fundo. Cármen Lúcia e Edson Fachin disse que esperarão a posição do ministro para se manifestarem. Com isso, o julgamento foi suspenso.

O mais novo ministro da Corte se declarou impossibilitado de votar por não conhecer o caso. “Todos nós sabemos, é um processo de extrema relevância, de conteúdo vasto e complexo, que demanda tempo, atenção e estudo”, disse ele. “Peço escusas, mas preciso pedir vistas para analisar”.

Em tese, o voto de Nunes Marques, sem data para ser apresentado, seria o decisivo. Mas Cármen Lúcia e Edson Fachin, que já votaram no início do julgamento, em novembro de 2018 — ambos contra o pedido de suspeição — anunciaram que farão uma nova manifestação de voto, o que poderá alterar o placar.