terça-feira, 17 de agosto de 2021

Prefeitura pretende iniciar até fim do ano obras do Complexo Turístico da Redinha

Turismo é a mola mestra da economia de Natal. Do setor, derivam outros 52 segmentos, formando uma cadeia produtiva responsável pela geração de mais de 50% do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade e milhares de empregos. Para potencializar ainda mais a atividade, a Prefeitura de Natal vai iniciar ainda este ano o projeto do Complexo Turístico da Redinha. Com investimentos na ordem de R$ 23,5 milhões, entre recursos da gestão municipal e do governo federal, a iniciativa prevê transformar a praia da Zona Norte em um novo polo turístico local, aproveitando a facilidade de acesso a partir da ponte Newton Navarro e do atrativo gastronômico representado pela tradicional ginga com tapioca. 

 

A licitação da obra foi publicada na semana passada no Diário Oficial do Município e a expectativa da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov) é concluir todos os trâmites em até 45 dias, se não houver nenhuma contestação por parte das empresas concorrentes. Após essa etapa, a ordem de serviço será expedida para os operários iniciarem os trabalhos. 

 

São cinco lotes na licitação. A empresa que arrematar o primeiro será responsável pela construção do novo Mercado da Redinha. O segundo é para executar os serviços de iluminação pública da rua Maruim, do calçadão da rua Francisco Ivo e do quebra-mar, incluindo mão de obra, materiais e equipamentos. A requalificação do sistema de defesa costeira (com enrocamento aderente) da Praia da Redinha, do trecho do rio Potengi, reurbanização e drenagem do entorno do Mercado Público da Redinha estão inseridas no terceiro lote. O quarto lote prevê a reestruturação viária do novo acesso à Redinha, com pavimentação e recapeamento da rua Maruim, rua Francisco Ivo e acesso ao quebra-mar. 

 

Por fim, o quinto lote contempla a reestruturação viária do antigo acesso à Redinha, comcapeamento asfáltico e execução do passeio com acessibilidade do trecho da av. Doutor João Medeiros Filho a partir do viaduto da Redinha até o entroncamento com a rua Francisco Ivo, rua José Herôncio de Melo, a partir da rua Francisco Ivo até a rua engenheiro Clóvis Aragão. Inclui ainda a rua engenheiro Clóvis Aragão, a partir da rua José Herôncio de Melo até a av. dr. João Medeiros Filho.

 

O prefeito Álvaro Dias destaca que a gestão está dando mais um passo para a construção do Terminal Turístico da Redinha. “O turismo da nossa cidade precisa ser sempre valorizado e fortalecido. Com o Complexo da Redinha, fazemos isso também pela Zona Norte e pelo potencial de riqueza que o projeto deve gerar na região”, apona Álvaro Dias.

 

O projeto prevê que o Mercado da Redinhaapós a remodelação, terá entre 21 e 23 quiosques, pé-direito alto e uma praça de alimentação para até 300 pessoas, mais terraço com deck de madeira. As obras serão coordenadas de forma integrada pela secretaria municipais de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov); Serviços Urbanos (Semsur) e Trabalho e Assistência Social (Semtas).

 

"Estamos planejando começar o projeto pelo Centro de Artesanato, localizado na lateral do mercado, e depois serão feitas as etapas seguintes, que deverão se estender até 2022. Com o fim das obras, Natal ganhará um novo complexo turístico, mais moderno, seguro e atrativo para turistas e todos os natalenses", antecipa o secretário municipal de Obras, Carlson Gomes.