segunda-feira, 4 de outubro de 2021

Natal atinge 55% de cobertura da vacina antirrábica e continua trabalho volante

 A Secretaria Municipal de Saúde de Natal imunizou mais de 24 mil animais domésticos no último sábado (02), durante o Dia D de vacinação antirrábica, em 94 pontos de aplicação na capital. Somando ao percentual já atingido com as ações porta a porta, em semanas anteriores, o total geral alcançou 55%. Mas a meta estabelecida para essa população de pets da cidade é chegar a 80% de todos os cachorros e 80% de todos os felinos. Por isso o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) continua a vacinação com estratégia volante nos bairros, além de atender os pedidos de vacinação domiciliar para condomínios ou tutores que tenham a partir de cinco animais, através da solicitação disponível via formulário no site da prefeitura https://www.natal.rn.gov.br/  ou nos telefones 3232-8235 e 3232-8237.

 O município conta atualmente com uma população de 108.335 bichos aptos a receber a vacina antirrábica, sendo 68.892 cães e 39.443 gatos. Dentro do total de 55% atingido, 52,9% representa o total de cachorros e 47,6% o total de felinos. "Nosso Dia D foi um sucesso, mas ainda assim, precisamos continuar essa imunização para que não haja incidência do vírus rábico em nossa população. Esse ano encontramos 10 morcegos positivados em Natal, por isso é importante manter esse alerta e ter adesão nessa campanha de vacinação também", afirma Vaneska Gadelha, Chefe do CCZ.

 O CCZ ainda faz um alerta para quando encontrar algum morcego de comportamento diurno ou ainda se encontrar algum animal caído no chão, de forma estranha ou se debatendo, que cubra com um pano no local onde ele está e acione o setor para realizar a captura do quiróptero. Para tirar dúvidas ou solicitar uma equipe do CCZ, basta entrar em contato através dos números: 3232-8235 e 3232-8237 de segunda a quinta-feira das 08h às 16h e às sextas-feiras das 08h às 12h.

 "É importante não pegar no animal para que não haja uma possível contaminação, já que o hábito incomum desses animais, especialmente quando estão com algum tipo de tremor ou em atividade pela manhã ou tarde, pode ser um sinal de raiva. E a contaminação se dá através da presença do vírus na saliva do animal. Então qualquer contato, lambedura ou arranhadura é um fator que pode transmitir", comenta Vaneska Gadelha.