sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

GOVERNO DO RN LANÇA SISTEMA QUE VAI MONITORAR DISTRIBUIÇÃO E APLICAÇÃO DE VACINAS CONTRA COVID-19 NO ESTADO

O governo do Rio Grande do Norte lançou um programa que vai monitorar todo o processo de vacinação, desde a distribuição dos imunizantes contra a Covid-19 até a aplicação nos postos municipais. A iniciativa segue o modelo do Regula RN - um programa que atualmente permite acompanhar a ocupação de leitos de assistência aos infectados pelo novo coronavírus em tempo real pela internet.

O sistema foi elaborado em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e apresentado a representantes dos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho. Após discutir e aperfeiçoar estratégias com os órgãos fiscalizadores, o governo anunciou que vai apresentar o programa à sociedade nesta sexta (15).

O RN + Vacina deve permitir um processo simples e transparente de todo o processo de vacimação no Estado.

O cidadão poderá acessar o RN + Vacina, inclusive pelo celular, mediante cadastro. O programa também vai disponibilizar o acesso a informações sobre vacinas e um cartão virtual de vacinação.

COMO VAI FUNCIONAR

Ricardo Valentim afirmou que a tecnologia vai permitir que o estado organize a distribuição e o controle das vacinas, para evitar por exemplo, que pessoas furem a fila. O sistema vai controlar o material desde à central de distribuição até as salas de vacinação.

O sistema vai poder gerir todas as vacinas contra Covid-19 que chegarem ao estado e ficará de legado, após a pandemia, para controle de outras imunizações no estado.

Valentim ainda afirmou que os cidadãos poderão fazer cadastro no sistema, a partir do próximo dia 18, permitindo também que a gestão pública possa conhecer melhor o público e melhorar o gerenciamento e planejamento de vacinação. Ainda de acordo com ele, o sistema terá sistemas de alarme para evitar que lotes se vençam sem serem aplicados, ou avisar quando determinada pessoa precisa tomar a segunda dose, por exemplo.

Uma das ferramentas será o vacinômetro, que vai apontar o percentual da população que está vacinado, em cada município e no estado. Conforme o coordenador do Lais, o sistema estará integrado às plataformas de Saúde da União.