quinta-feira, 11 de março de 2021

Ministério das Comunicações entrega mais de 5,2 mil computadores doados pelo governo a escolas, centros de inclusão digital e assentamentos rurais

 


Cem computadores foram doados, nesta semana, a escolas e assentamentos rurais no interior Rio Grande do Norte. As máquinas fazem parte de um projeto do Ministério das Comunicações (MCom) que reforma peças de computadores, antes utilizados pelo governo, deixando-os pronto para uma nova destinação a jovens e adultos. Mais de 1,1 mil alunos serão beneficiados coma recente entrega.

Dessas máquinas, 60 vão fazer parte de escolas, que atendem alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, em três cidades do estado: São Miguel do Gostoso, Serra Caiada e Taipu. Outros 40 computadores chegaram a três assentamentos rurais nas cidades de São Bento do Norte, Bodó e Ceará-Mirim; e a um telecentro da cidade de Marcelino Vieira.

Dentre as escolas beneficiadas, cinco já contam com internet banda larga gratuita, via satélite, do programa Wi-Fi Brasil, do MCom. A iniciativa já implantou 10 mil pontos de conexão em escolas públicas de todo o país. “O projeto do MCom leva inclusão digital, conectividade e cidadania. Nossa missão é acabar com o deserto digital que ainda existe em nosso país”, afirma o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Desde 2019, mais de 5,2 mil computadores foram doados pelo governo a escolas públicas, bibliotecas, Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), prefeituras e diversos outros pontos de inclusão digital. No total, 124 municípios de 21 estados já receberam as doações. A expectativa do MCom é que o número total de entregas chegue a mais de 21 mil, até o final de 2022.

Recuperação de computadores


O trabalho de recuperação dos equipamentos é feito por jovens de baixa renda, participantes de cursos profissionalizantes dos chamados Centros de Recondicionamento de Computadores (CRC’s) com carga horária entre 60 e 250 horas.


“Os cursos são gratuitos e já capacitaram mais de 13 mil jovens que vivem em situação de vulnerabilidade social. Quem faz toda a reforma das peças dos computadores são os próprios alunos, que põem em prática os conhecimentos adquiridos. Isso demonstra a importância dessa iniciativa”, destacou Fábio Faria.

Atualmente, existem nove centros de recondicionamento de computadores nos estados de Pernambuco, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.