sexta-feira, 1 de março de 2019

Policiais Civis decidem cruzar os braços no dia 13 de março contra redução salarial

O motivo da paralisação é a ameaça de redução dos vencimentos dos Policiais Civis, decorrente de uma ação movida pelo Ministério Público Estadual que pede a retirada do Adicional por Tempo de Serviço da categoria. 

Os policiais querem uma reunião urgente com a governadora Fátima Bezerra para evitar que tenham os salários reduzidos. Pois caso isso aconteça, alguns servidores podem chegar a ter redução de até 35% do seu salário. 

Segundo Nilton Arruda, presidente do SINPOL-R, os policiais já enfrentam uma crise financeira insustentável, amargando 3 anos de atrasos nos salários. A categoria está endividada, sufocada e, agora, prestes a ter seus salários reduzidos por ação do Ministério Público. 

O SINPOL-RN critica a postura do Ministério Público em querer retirar o ADTS dos Policiais Civis, haja vista que, no início do mês, os integrantes da associação que representa os promotores pediu a um senador potiguar a volta de um projeto de lei que garante o mesmo benefício a eles. 

Nilton Arruda afirmou: “o MP quer retirar o ADTS dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte, que atualmente têm o 24º pior salário do Brasil, mas quer que os promotores tenham novamente esse benefício. É estranho e injusto esse posicionamento”. 

A mobilização marcada pelos Policiais Civis para o dia 13 de março terá concentração em frente à Governadoria, no Centro Administrativo, em Natal.