sexta-feira, 5 de abril de 2019

Terminal Turístico da Redinha perde recursos com contingenciamento do Governo Federal

Os deputados federais e senadores que representam o Rio Grande do Norte se reuniram na última quarta, em Brasília, para discutir as prioridades do Estado depois do anúncio do contingenciamento das emendas parlamentares pelo Governo Federal. 

A bancada teve que escolher as prioridades, elegeram saúde, segurança e educação, e com isso deixaram de fora verbas para o Turismo. 

A repercussão em Natal não foi boa. Com a escolha da bancada, houve um corte na verba de R$ 24 milhões proveniente de emenda coletiva que seria destinada à construção do Terminal Turístico da Redinha. 

O deputado federal Rafael Motta (PSB), coordenador da bancada federal do RN em Brasília, explicou que “o RN vive um momento no qual todo e qualquer recurso é importante. Contingenciar o pouco que temos direito no orçamento federal é nos obrigar a fazer uma “escolha de Sofia”. A bancada decidiu por manter a totalidade dos recursos da segurança, da saúde e da educação, por entender que são áreas essenciais e prioritárias”, justificou. 

A obra do Terminal Turístico da Redinha previa ações de urbanização integradas à construção de um mercado público totalmente remodelado, com deck e calçadão, além da revitalização do clube do bairro. O objetivo era transformar a praia da Zona Norte em um novo polo turístico da cidade. 

Os recursos que viabilizariam a obra foram assegurados pela Prefeitura do Natal em novembro do ano passado junto à bancada federal, e a previsão era de que o montante fosse incluído como emenda impositiva no Orçamento Geral da União (OGU) deste ano. Diante da nova decisão da própria bancada, os valores não mais serão colocados no OGU.